Analista de Perfil Comportamental

AutorEdson Borghezan

Coaching com PNL

Conheça os benefícios do Coaching com PNL

AutorEdson Borghezan

Transtorno Bipolar de Humor

O Transtorno Bipolar de Humor é um conjunto de sintomas caracterizados geralmente por episódios maníacos e depressivos, que se alternam ao longo da vida do sujeito.

Os critérios para um episódio maníaco, de acordo com o DSM IV, são um conjunto de sintomas que pode incluir um período de humor anormal e persistentemente elevado, expansivo ou irritável. Cabe ressaltar que pode ser um estado intenso de euforia, ou de tensão que se apresenta na forma de irritação além do esperado diante de certos acontecimentos, ficando o paciente dividido e sensível demais diante de situações desafiadoras do cotidiano.

Nos episódios maníacos também pode ocorrer a sensação de autoestima elevada, redução da necessidade de sono (alguns pacientes dormem apenas três horas por noite), necessidade de falar em demasia, e fuga de ideias ou sensação de pensamento acelerado, podendo ocorrer a sensação de não conseguir controlar os próprios pensamentos.

A distrabilidade também é comum, sendo que o paciente não consegue concentrar-se em atividades importantes, sendo facilmente atraído por estímulos externos de pouca relevância. Contudo, também pode haver aumento de atividades de trabalho, sociais ou sexuais, e envolvimento excessivo em atividades prazerosas com alto potencial para consequências negativas, como compras em excesso e indiscrições sexuais.

Tais sintomas são vividos pelo paciente como uma exigência, pois dificilmente consegue ter o controle sobre eles, causando sofrimento para si e para as pessoas de seu convívio diário. Geralmente os episódios maníacos ocorrem quando o paciente, que vive uma espécie de “gangorra emocional,” experimenta a viabilização de seus desejos e projetos, numa realidade sociológica muitas vezes difícil, excludente ou permeada de preconceitos.

Em situação inversa, quando elementos situacionais presentes no contexto sociológico de mediações com as pessoas que lhe são importantes, em geral seu grupo familiar, negam, inserem muitos obstáculos para a realização de tais desejos e projetos, o paciente em consequência sente-se incompreendido, triste, sozinho, e possivelmente irá apresentar sintomas característicos de episódios depressivos.

Em tais episódios, que são conjuntos de ocorrências sintomas articulados com sua situação de vida, o sujeito apresenta humor deprimido na maior parte do dia, sentindo-se triste ou com sensação de vazio. Ocorre desinteresse acentuado em quase todas as atividades sociais, de trabalho e sexuais, alterações no apetite, insônia ou hipersônia e retardo psicomotor. Alguns pacientes relatam não conseguir caminhar normalmente, pois é difícil o contato com o mundo exterior. Sentimentos de inutilidade e pensamentos de morte também podem ocorrer, com ideias e tentativas de suicídio.

Há casos em que esses pacientes estão envolvidos numa dinâmica de relacionamentos doentios que funcionam como ativadores situacionais de tais episódios. E é por esse motivo que além do tratamento medicamentoso necessário realizado geralmente por médicos psiquiatras, e de Hipnoterapia realizado por hipnoterapeutas, é muito importante que o sujeito consiga analisar criticamente a forma como constitui e mantém seus relacionamentos, que inclui perguntar-se se consegue efetivamente ter o controle sobre as decisões fundamentais de sua vida, ou se historicamente vem deixando em demasia que influências externas, exigências de outras pessoas acabem inviabilizando seus desejos e sonhos.

Compreender-se como alguém capaz de ser idealizador da própria história, “criador do seu mundo,” não somente material, mas de dinâmica de relacionamentos é um dos grandes desafios para o sucesso do tratamento e nesses casos a Hipnoterapia torna-se por demais eficiente. Em uma anamnese o terapeuta e o paciente, irão identificar quais ativadores situacionais o lançam em sofrimento emocional intenso, vai aprender a ter mais controle sobre tais sintomas gradativamente, e muitas vezes terá de elaborar decisões e realizar atitudes importantes para uma mudança significativa de vida. Com uma sessão de Regressão de Memória, poderá também compreender quais foram os acontecimentos de seu passado, desde a primeira infância, que constituíram sua dinâmica psicológica, localizando-se no tempo e oferecendo condições para que a pessoa realize seus desejos futuros numa dinâmica mais saudável para si e para as pessoas com as quais convive.

Como grande parte dos Transtornos Psicológicos, quanto mais cedo for elaborado o diagnóstico e realizado o tratamento, melhor será o prognóstico para o paciente.

AutorEdson Borghezan

Hipnose Clínica

Quase todo mundo já experimentou alguma forma de hipnose em algum momento da sua vida. Pense numa vez em que você dirigia em uma estrada e se pegou, por um breve momento, inconsciente daquilo que estava fazendo, ou uma vez em que estava tão envolvido em um programa de televisão que nem se deu conta quando alguém entrou na sala. Na verdade, toda hipnose é auto- hipnose e o paciente está sempre no controle.

Não há nada a temer, porque a hipnose é um processo completamente seguro. O relaxamento que você vai experimentar será agradável e regenerador.

AutorEdson Borghezan

Vendas com PNL

A área de vendas é, sem dúvida, uma das áreas nevrálgicas de qualquer empresa. É onde estão grandes metas e desafios à serem cumpridos.
Nesta área temos profissionais de diversas formações, vindos de diversos mercados, com crenças e vícios adquiridos com o tempo de profissão. Além disso, os cursos de vendas mantem os mesmos métodos de ensino, preocupando-se apenas com o externo do vendedor. Coisas como:

– Manter o sorriso no atendimento;

– Ser simpático com o cliente;

– Etc.

Esquecem que o principal está no perfil interno do vendedor..
O Coaching para vendas visa adequar estes profissionais, tão importantes, às estratégias da empresa., buscanco o que há de melhor em suas experiências profissionais e perfis, seus Pontos Fortes e Pontos de Melhoria, aliando tudo isso às técnicas de Vendas com Coaching.
O processo que utilizamos em nosos treinamentos consiste em usar ferramentas de autoconhecimento e autodesenvolvimento conectadas à rotina do vendedor. Tarefas relacionadas ao modo de prospectar, levantar necessidades, negociar, cuidar de pipeline, forecast, pós venda, entre outras atribuições.

Você já reparou que a maioria das empresas e dos departamentos de vendas aumentam suas metas, exigem mais de seus vendedores porém, continuam com os mesmos comportamentos?

Tanto as empresas quanto seus vendedores…

E quais seriam estes comportamentos?

Nada mais são que hábitos diários, que representam mais de 90% das atividades que fazemos todos os dias.

Isso mesmo.

Tudo o que você sabe sobre vendas tem mais de 100 anos e foi por isso que a BORGHEZAN COACHING desenvolveu o Treinamento de Vendas com Coaching, para que você que já trabalha com vendas ou que possui uma equipe de vendas, possa empregar técnicas que comprovadamente, aumentam o resultado em 60%.

Você quer aumentar 60% do seu faturamento?

Então faça contato conosco e solicite a visita de um de nossos consultores. Faremos um Briefing da situação de seu departamento de vendas, e iremos aplicar o treinamento adequado às suas necessidades, dentro dos moldes que sua empresa necessita.

TREINAMENTOS PRESENCIAL OU IN COMPANY

AutorEdson Borghezan

Treinamento Líder Coach

O que você vai aprender com a Formação de LÍDER COACH?

  • Realizar Sessões de Coaching Individuais;
  • Realizar Sessões de Coaching em Grupos;
  • Técnicas para alavancar suas vendas;
  • Mais autoconhecimento, autoestima e autoconfiança;
  • Mais qualidade de vida e menos stress;
  • Aprimoramento dos relacionamentos e da comunicação interpessoal;
  • Capacidade de modificar comportamentos improdutivos;
  • Com o Coaching, a pessoa se torna mais independente, proativa, motivada e preparada para acessar seu potencial, assumindo o controle de sua vida;
  • Aprender uma metodologia prática e altamente eficaz;
  • Desenvolver as competências fundamentais de um Coach profissional;
  • Incorporar ferramentas para ajudar os outros a desenvolver seu potencial;
  • Fortalecer a liderança pessoal;
  • Aprender a ajudar os outros a aprender o que ninguém pode ensinar a eles.
1